Terça-feira, 22 de Maio de 2012

...

Estava a vaguear pela internet e vi isto. Lembrei-me de ti, não sei bem porquê.
"Imagina nós duas, eu e tu, daqui a alguns anos, morando juntas. Não precisaríamos ser namoradas, nem casadas, nem nada disso. Apenas amigas. E nós seriamos felizes, eu e tu. Fotos de nós duas estariam espalhadas pela casa. Fotos tuas no meu quarto, fotos minhas no teu quarto. Mas nós dormiríamos juntas. Pelo simples fato de eu te querer por perto, e tu me querer também. Pelo simples fato do meu quarto estar bagunçado de mais e a tua cama ser perfeita para nós duas. Eu teria medo do escuro, sem ti. E tu andarias apenas com roupas íntimas, e eu fingiria não me importar. E tu fingirias acreditar. Eu fugiria de ti, correndo pela casa, rindo, com o comando da televisão, só pra tu não mudares o canal. E tu me pegarias, e ficaríamos abraçadas até o silêncio nos constranger. Os Nossos sábados à noite seriam nostálgicos, veriamos todos os tipos de filmes, atiraríamos pipocas uma à outra e pediríamos uma pizza. Nostálgicos e perfeitos, porque depois dormiríamos abraçadas, no sofá da sala, ao som da melodia dos créditos de um filme de romance em que tu chorarias do começo ao fim, e eu riria de ti e contigo. Iríamos ao supermercado uma vez por mês, comprar as mais diversas porcarias. E não nos faltaria nada. Tu não te importarias com as minhas roupas espalhadas pela casa e pelo teu quarto. Tu não te importarias com a minha bagunça diária, nem com a minha toalha de banho atirada pelos cantos. Nos domingos à tarde, ficaríamos na ... tu sabes.... no nosso apartamentinho no 3º andar, bebendo coca-cola e cantando músicas velhas. Olharíamos as pessoas lá em baixo, casais apaixonados, e ficaríamos em silêncio, perdidas nos nossos próprios pensamentos. tuas amigas viriam te visitar, e eu choraria em silêncio, no escuro do meu quarto. Até elas irem embora e tu ires dormir comigo, e perguntares se chorei. Eu negaria. Tu acreditarias. Me acordarias no meio da noite, para contar um sonho que teveste. E nós riríamos juntas. Eu te acordaria com café na cama, ou com uma rosa roubada do jardim da casa vizinha. Tu deixarias um recado subtil de amor na porta do frigorifico antes de saires na segunda de manhã. Poderíamos até ter um gato. Poderíamos juntas, levar ele para passear. E tu decidirias pintar a casa, e ela ficaria vazia, apenas com nós duas e o nosso gato. Deitaríamos no chão, e eu perguntaria em quê que tu estarias a pensar. Tu mentirias e me perguntando o mesmo. Eu mentiria. Tu me amarias, em silêncio. Eu também te amaria, em silêncio.Eu te levaria pra jantar e te pediria em casamento. Tu aceitarias. E seria uma linda história de amor."

 

Amo-te.

tags:

publicado por jess às 20:03
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Imaginas

. Quente

. És do mundo.

. Gostava de saber (ou Quas...

. ...

. cartas a inês.

. Estória do Claro e da Bru...

. Once apon a time...

. Parabéns, meu amor.

. Com muito amor, minha inê...

.arquivos

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds